h1

Ascenção do Japão

setembro 20, 2009

O Japão encontrou uma grande oportunidade na Primeira Guerra Mundial. Aliou-se às potências que combatiam a Alemanha e aproveitou para apoderar-se das colônias alemãs do oriente. Com isso, cada vez mais os militares ganhavam força no governo japonês. O país tornou-se uma potência militarizada, com grande e diversificado desenvolvimento industrial e ainda com uma política externa expansionista, ou seja, voltada para a conquista e ocupação de territórios vizinhos.

Imperador Mutsuhito

Anúncios
h1

Ascenção dos Estados Unidos

setembro 20, 2009

Bandeira Estados Unidos

Continue lendo »

h1

A Queda do Império Turco-Otomano

setembro 20, 2009

Antes mesmo da guerra, o Império Turco-Otomano já vinha tendo um pouco de declínio por causa das guerras dos Bálcãs, onde a Turquia perdeu quase todo seu território para a Bulgária. Com a Primeira Guerra Mundial, o Império sofreu com o tratado de Sèvres em agosto de 1920 que dividia as terras turcas do Oriente Médio entre França e Inglaterra e ainda perdia parte de seu território pra Grécia e Armênia. Assim uma poderosa era do Império Turco-Otomano chegava ao fim.

h1

A Queda do Impéro Austro-Húngaro

setembro 20, 2009

No começo da Primeira Guerra Mundial, a Áustria-Hungria ainda era um império com uma imensa área territorial: do Lago de Constança à Transilvânia, da Boêmia à Bósnia. Mais de 52 milhões de pessoas viviam no país multiétnico, cuja capital era Viena. No final da guerra, restou um pequeno Estado alpino, uma república com seis milhões de habitantes. O tratamento desigual dado às diversas províncias e nacionalidades levou freqüentemente a conflitos e movimentos de autonomia, em especial nos Bálcãs, onde a Áustria havia anexado a  Bósnia-Herzegovina em 1908. Mas foi a guerra que liberou inteiramente tais forças centrífugas, que levaram ao completo desmembramento do Império Austro-húngaro.

Continue lendo »

h1

A Queda do Império Alemão

setembro 20, 2009

Com o fim da guerra, o Império Alemão foi aos poucos entrando em queda. As duras punições impostas pelo Tratado de Versalhes, as dificuldades na economia do país, a fome e miséria que a guerra deixou e a grande perda populacional que sofreu a Alemanha, culminaram em uma grande pressão ao comando do Imperador Wilhelm II que estava no poder desde 1888. O Imperador não teve outra escolha a não ser abdicar o trono. Com os resultados da guerra, novas forças republicanas foram surgindo não só na Alemanha como em toda a Europa. Assim em 1919 uma república parlamentar é estabelecida e fica conhecida como República Weimar.

Imperador Wilhelm II

h1

O Saldo da Guerra

setembro 20, 2009

Mesmo com o fim da Guerra, a tristeza ainda continua em vários países. Isso porque o número de mortos é impressionante, estima-se que cerca de 9 milhões de pessoas morreram e 20 milhões ficaram feridas com a Guerra. A Alemanha é o país que mais perdeu homens durante a Guerra: quase 2 milhões de mortos, enquanto os Estados Unidos é o que menos perdeu: 116 mil mortos. Abaixo uma lista de quantos homens participaram da Guerra e o número de mortos de cada país.

Grã-Bretanha: 9.500.000 homens (1.000.000 mortos)
França: 8.200.000 homens (1.500.000 mortos)
Rússia: 13.000.000 homens (1.700.000 mortos)
Itália: 5.600.000 homens (533.000 mortos)
Estados Unidos: 3.800.000 homens (116.000 mortos)
Alemanha: 13.250.000 homens (1.950.000 mortos)
Áustria-Hungria: 9.000.000 homens (1.050.000 mortos)
Império Otomano: 2.850.000 homens (325.000 mortos)

 

Fonte:

http://www.militarypower.com.br/frame4-warPGM.htm

Fim da Primeira Guerra Mundial

h1

As Mulheres na Guerra

setembro 20, 2009

Mulheres nas Fábricas durante a Guerra.

Continue lendo »